Com que crase eu vou a casa?

Não quer errar a crase na camiseta? Vem comigo que eu explico no caminho. ;)

, 19 de novembro de 2014

Tudo bem, tudo bem. O título do post ficou meio sem sentido. Mas ficou com uma sonoridade bonitinha, não? :D

Vocês já viram a camiseta comemorativa do Palmeiras? Não? Eu mostro.

palmeiras

A dita-cuja está causando polêmica por causa de seu pequeno probleminha de crase.

As melhores referências do ramo dão conta de que esse acento grave indicativo de crase non ecxiste nesse contexto.

 


Veja o que diz a Maria Helena de Moura Neves no Guia de uso do português — confrontando regras e usos :

"Uso do artigo definido com o substantivo casa:
- Em localizações adverbiais (com preposição), emprega-se o substantivo casa sem artigo quando, desacompanhado de especificação, se refere à residência, ao lar de alguém. - Ao chegar a CASA, Aglaia tocou a sineta. (JM) - Alice ao sair de CASA deixara uma carta para Lomagno. (AGO) - Eu já não vinha cedo para CASA. (AFA)

- Com alguma especificação, usa-se o artigo, se for o caso. - Às 6 da tarde, voltou à CASA da sogra (VEJ) - Ele estava de férias em São Luís e saiu da CASA dos pais depois das 11 horas da manhã para surfar na Praia de São Marcos (VEJ)"


Complementamos com o que diz Cegalla no Dicionário de dificuldades da língua portuguesa:

"Casos em que não há crase
(...)
10. A palavra casa, no sentido de lar, domicílio: Voltei a casa para almoçar. / De volta a casa, telefonei ao amigo. /  Chegaram a casa exaustos. / Ele tinha ido a casa buscar dinheiro. [Cp.: Venham de casa.] ⇒ Não se referindo ao próprio lar, escreve-se à: Fui à casa de um amigo. / Foi à Casa Cruz comprar livros. / O repórter não teve acesso à Casa Branca."


 

Essas explicações todas são só para dizer — e dizem — que quando não há especificação não há também a crase. É o caso da camiseta. Meio chatinho de lembrar? É sim. Fazer o quê? Tentar lembrar para não ir parar nas páginas do jornal pelo motivo errado. =)

Quer saber mais sobre crase? Acesse nossa maravilhosa série de posts sobre o assunto:

https://revisaoparaque.com/crase-sem-crise/
https://revisaoparaque.com/crase-sem-crise-2/
https://revisaoparaque.com/crase-sem-crise-parte-3/
https://revisaoparaque.com/crase-e-toponimos-topo-que/

Se a empresa responsável pela camiseta tivesse contratado um revisor de texto, nada disso teria acontecido. =P

polícia pica-pau

Mas, como ninguém é perfeito e todos estamos sujeitos a dar uma escorregadinha de vez em quando, o que nos resta é tirar algum aprendizado do ocorrido.


Escrito por Carol Machado,
em 19 de novembro de 2014.
Mestranda em Ciências da Linguagem na Universidade Nova de Lisboa. Graduada em Letras pela PUCRS. Revisora desde 2008. Autora do Manual de Sobrevivência do Revisor Iniciante. :)
Foto de Carol Machado