A faculdade de letras e o trabalho do revisor de texto

Afinal de contas, a faculdade de letras é essencial para trabalhar como revisor de textos? De que forma ela pode ajudar quem está iniciando na profissão?

, 14 de agosto de 2015

Muita gente pergunta se para ser revisor é necessário ter feito/estar fazendo faculdade de letras. Como nossa profissão não é regulamentada, qualquer pessoa que se sinta apta a trabalhar na área pode se aventurar nela — tanto que a profissão nem mesmo é “destinada” aos beletristas, pois faz parte do ofício de jornalista. Mas a questão aqui é outra.

Embora o curso superior não seja obrigatório, ele pode, sim, ajudar muito quem quer entrar na área. Foi por meio dele, por exemplo, que consegui meu primeiro estágio em uma editora de Porto Alegre. Lá conheci pessoas talentosíssimas e generosas que me ensinaram muito do que sei hoje, além de terem me dado oportunidades incríveis.

Licenciatura ou bacharelado em letras?

Bom, a oferta de bacharelados em letras no Brasil não é das mais abundantes. Algumas das instituições que sei que oferecem bacharelado são: USP, UFRGS (focado na área de tradução), UFPel (Tradução/Redação e revisão de textos), UFJF e UFPE. Enfim, o bacharelado existe e certamente existem mais cursos. Sinta-se à vontade para indicar outras universidades nos comentários. :)

Só que muito mais fácil é encontrar os cursos de licenciatura, não é mesmo? Bom, se você não tiver medo de encarar a sala de aula durante algum tempo para poder se formar, não chega a ser um problema a diferença entre o bacharel e o licenciado. Mas não se esqueça de que você, mesmo não querendo seguir na carreira do magistério, terá de cursar as disciplinas correspondentes a ele.

Na PUCRS, por exemplo, embora só se ofereça licenciatura, há uma disciplina de revisão de textos. O curso na verdade é bem amplo e contempla também disciplinas de escrita criativa para quem quer ter um gostinho sobre a carreira literária.

Enfim, há muitas opções de cursos que abrirão as portas do mercado de trabalho para você. Escolha o currículo que mais se encaixa com o que você busca e seja feliz. ;)

Entrei na faculdade de letras. O que faço agora?

Yay! Bem-vindo a essa vida ingrata das ciências humanas. :P

Agora que você é beletrista em formação, dedique-se! Não espere que a faculdade ensine tudo o que você precisa saber para sair um profissional completo de lá – longe disso.

O curso superior é um abridor de portas e caminhos (pelo menos assim foi para mim). Você conhece muita gente nova, pessoas que trabalham no mercado no qual você gostaria de atuar e pessoas que muitas vezes têm oportunidades a oferecer.

Além disso, outra possibilidade se abre: durante os estudos, você pode trabalhar em um estágio. O bacana é que (a maioria dos) estágios não exigem experiência, e você entra na empresa mesmo é para aprender. O ideal é que já procure algo na área em que deseja atuar, porque, quanto mais o tempo passar e você não tiver experiência, mais difícil fica conseguir a primeira oportunidade.

Consegui meu primeiro estágio!

Então você não marcou bobeira e logo de cara conseguiu o seu primeiro trabalho. Parabéns! Agarre-se a essa oportunidade com unhas e dentes. Extraia dos colegas mais experientes a maior quantidade de conhecimento que puder. Seja a pessoa mais curiosa do mundo.

Como eu disse lá no início do texto, tudo o que aprendi para começar na revisão de texto foi por meio das colegas que tive. Nem sempre é fácil conseguir uns minutinhos de paciência do pessoal mais experiente, mas sempre vale a pena tentar.

Enfim, daí em diante você também precisa fazer por si! Estudar sempre, nunca achar que já está pronto e perfeito. Todos os dias haverá algo novo para aprender.

Embora não exista um mapa do tesouro do sucesso, a gente sempre consegue facilitar o caminho. :)


Escrito por Carol Machado,
em 14 de agosto de 2015.
Mestranda em Ciências da Linguagem na Universidade Nova de Lisboa. Graduada em Letras pela PUCRS. Revisora desde 2008. Autora do Manual de Sobrevivência do Revisor Iniciante. :)
Foto de Carol Machado