Entenda de uma vez por todas o uso dos porquês: por que, porque, por quê e porquê

O uso dos porquês pode ser bem problemático para muitas pessoas. Para entendê-los, nada mais do que saber o sentido de cada um é necessário.

, 17 de julho de 2012

uso dos porquês pode ser bem problemático para muitas pessoas, mas, para entendê-los, nada mais do que saber o sentido de cada um é necessário.

Mais do que decorar nomenclaturas complicadas, veja os exemplos com atenção e passe a usar os porquês corretamente. 😊

Os porquês são quatro e podemos, para lembrar, organizá-los em duas duplas.

Uma dupla de “separados”: por que e por quê.

Uma dupla de “grudados”: porque e o porquê.

Memorizados quais são os porquês, vamos entender qual é o uso de cada um deles. Comecemos do mais difícil, que nem é tão difícil, assim os outros serão moleza.

Uso do por que - separado sem acento

1) O “separado e sem acento”: por que. Ele pode ser substituído por por qual motivo e tem três usos:

  • Para iniciar uma pergunta, use o “por que”, que é o chamado advérbio interrogativo.
  • Por que ele veio?
  • Quando puder ser substituído por “por qual razão” / “por qual motivo”, use “por” (preposição) “que” (pronome adjetivo indefinido).
  • Não sei por que ele veio.
  • Quando puder ser substituído por “pelo qual” ou suas flexões (pela qual, pelos quais, pelas quais), use o “por” (preposição) “que” (pronome relativo).
  • Ele não me disse os motivos por que (pelos quais) ele não veio.

Uso do por quê - separado e com acento

2) O separado e com acento: por quê. Esse é barbadinha, porque vem no final da frase, antes de ponto (final, ou de interrogação, ou de exclamação; alguns autores também defendem o uso do acento em quando que é seguido de pausas menores, como vírgula e ponto e vírgula). É o porquê que todas as mães usam quando estão bravas.

  • Exemplo: Alfredo Alberto da Silva Júnior, o senhor ainda não foi para o banho por quÊÊÊÊÊ? Por quÊÊÊ

Uso do porque - junto e sem acento

3) O “grudado e sem acento”: porque. Esse é causal ou explicativo, o que mais usamos. Sempre que pudermos substituir por “pois” ou por “uma vez que”, por exemplo, é ele. Substitua para testar, como na frase a seguir:

  • Exemplo: Eu ainda não havia ligado porque estava sem bateria.

Uso do porquê - junto e com acento

4) O “grudado e com acento” vai vir sempre precedido de artigo: o porquê, um porquê; é sinônimo de motivo. Ele funciona como substantivo, e pode até ir para o plural:

  • Exemplo: Não entendo o porquê de ela ter jogado a gramática nele.
  • Exemplo: Eu também não sei, ela não me deu seus porquês.

Baixe o post sobre Uso dos porquês PDF.

Livros que recomendamos para sanar dúvidas de português

Ao comprar seus livros por meio de nossos links, você nos ajuda a continuar trabalhando em conteúdos como este. 😊

Então, era isso sobre o uso dos porquês por hoje. Quando entender a diferença, você nunca mais vai errar. 😉


Escrito por Janice Souza,
em 17 de julho de 2012.
Foto de Janice Souza