Cinco mentirinhas sobre língua portuguesa

Ao melhor estilo Caçadores de Mitos, no dia da mentira, nós revelaremos verdades!

, 1 de abril de 2013

Ao melhor estilo Caçadores de Mitos,  no dia da mentira, nós revelamos verdades!

1. Vírgula é pausa para respirar. Vírgula é um fenômeno sobretudo sintático e a falta dela não deve matar ninguém asfixiado, embora muitas vezes dificulte mesmo a leitura. ;)

2. Nunca existe crase antes de palavras masculinas. Existe! Se antes da palavra está implícita a expressão "à moda de" ou outra palavra feminina. E também diante do pronome "aquele". Exemplos: a) Fez um gol à (moda de) Messi.  b) Refiro-me à moça da esquerda, não à (moça) do meio. c) Dedicou-se àquele trabalho por toda a vida.

3. Til é acento e marca sílaba tônica. Til, minha gente, é sinal gráfico que marca a nasalidade da sílaba. E nem sempre ele marca a sílaba tônica. Lembrem-se da palavra "órfão", por exemplo. :)

4. A palavra "bastante" não é flexionada. Só quando é um advérbio. Quando for um adjetivo, é flexionada e fica "bastantes". Exemplo: Há bastantes dicas na fan page do Revisão para quê?.

5. Gramática é bobagem, só importa a mensagem. E, por exemplo, quando os problemas de gramática atrapalham a compreensão da mensagem? É sempre importante considerar ambos os aspectos: a adequação linguística e o contexto de uso.


*Post escrito com a colaboração da Janice Souza. :)


Escrito por Carol Machado,
em 1 de abril de 2013.
Mestranda em Ciências da Linguagem na Universidade Nova de Lisboa. Graduada em Letras pela PUCRS. Revisora desde 2008. Autora do Manual de Sobrevivência do Revisor Iniciante. :)
Foto de Carol Machado