A revisão técnica e o alinhamento da tradução com a filosofia do autor

A Jaqueline Salles vai nos contar um pouco sobre o trabalho de revisão técnica. Confira!

, 2 de outubro de 2013

A revisão técnica de textos é um trabalho extremamente importante e de grande valia, pois, quando o tradutor desconhece a filosofia que está sendo passada por trás da escrita, a simples tradução de uma língua estrangeira para a língua portuguesa pode acarretar alguns desalinhamentos.

Os livros de yoga, metafísica, desenvolvimento pessoal, meditação, entre outras filosofias com foco no desenvolvimento de pessoas, precisam de um apoio a mais, além da tradução, para que, ao ser passado o texto para o português, venha fielmente, ou o mais perto disso, acompanhado da filosofia proposta pelos escritores internacionais.

A revisão técnica, voltada para o alinhamento das filosofias propostas e indo ao encontro com da tradução, é uma forma de colocar o leitor o mais próximo possível da forma como o autor pensa, expressa-se e deseja passar suas ideias, crenças e maneiras de explicar.

Talvez não seja a obrigação do tradutor conhecer a filosofia apresentada, mas a escrita que se forma quando esse alinhamento é descartado, pode, sim, criar lacunas entre o que foi escrito e está sendo passado numa outra língua.

Nos livros da chamada autoajuda, que eu prefiro chamar de desenvolvimento pessoal, esse encontro entre a revisão técnica e a tradução é essencial para os resultados propostos pelo autor.

Existem dezenas de relatos de cura física, espiritual e mental somente com o uso de livros, no caso da autora americana Louise Hay, que escreveu diversos livros e já vendeu mais de 60 milhões de cópias, sua obra Ame-se e cure a sua vida deu origem a um livro inteiro, somente com os relatos das curas por meio da leitura, chamado Milagres da vida moderna.

Há um tempo, eu, como estudiosa da filosofia de Louise Hay e trabalhando com esse aspecto da literatura em terapias, tive a oportunidade de me autocurar usando somente exercícios dos livros de Louise e acabei me especializando no assunto. Percebi que a tradução do clássico de Louise para o português estava repleta de desalinhamentos entre a filosofia proposta pela autora e a sua versão em português, o que em algumas frases retirava completamente a verdadeira ideia proposta pela autora.

Tive a honra de realizar esse trabalho da revisão técnica no último livro de Louise, o Vamos viver bem agora, e, quando recebi o original em inglês com a tradução em português para revisar, tive a verdadeira consciência do quanto esse trabalho é importante no resultado final do encontro entre os autores e seus leitores.

Estamos falando aqui de cura, desenvolvimento, expansão e crescimento. Assim como os remédios precisam e devem ser regulamentados, os livros que tratam da saúde emocional, física e mental também precisam de uma atenção mais especial, e a revisão técnica é mais que uma ferramenta a mais no aprimoramento da obra, é uma necessidade.

Jaqueline Salles
Self Coach - Business Coach - Facilitadora do Método Louise Hay
Revisora Técnica de Livros
Criadora da Metodologia dos 21 dias - on-line
Sócia na empresa Auditório da Alma (www.auditoriodaalma.com.br)


Escrito por Carol Machado,
em 2 de outubro de 2013.
Mestranda em Ciências da Linguagem na Universidade Nova de Lisboa. Graduada em Letras pela PUCRS. Revisora desde 2008. Autora do Manual de Sobrevivência do Revisor Iniciante. :)
Foto de Carol Machado