Sobre o mercado

1. Não há competição. Ajude seus colegas e seja ajudado. Quanto mais profissional for o mercado, melhor os clientes entenderão o valor do seu negócio.

2. O trabalho não vai cair no seu colo do dia para a noite. Construir um negócio saudável leva tempo.

3. Não existe fórmula mágica sobre o potencial de lucros – valores variam de acordo com o tipo de cliente e com o tipo de modelo de negócios do freelancer.

4. Ter uma empresa no ramo editorial requer trabalho duro, comprometimento e paciência.

Sobre você como revisor freelancer

5. Revisão de texto não é o mesmo que preparação de texto. Revisão também não é necessariamente mais fácil que outros tipos de intervenções editoriais. É um campo diferente (embora relacionado).

6. Ter um olho bom para detalhes e forte compreensão linguística é só o começo. Por exemplo, dependendo da área de atuação do seu cliente, pode ser necessário que você trabalhe com um tipo de linguagem específico, um software ou convenções linguísticas dessa área.

7. Cursos de qualidade não são desperdício de dinheiro – são um investimento para o sucesso do seu futuro negócio.

8. “Eu reviso qualquer tipo de texto” não é uma apresentação profissional que inspira lá tanta confiança em clientes potenciais.

Sobre os clientes

9. Marketing é ativo, não passivo. Ele requer criatividade, pensamento estratégico e planejamento.

10. Existe mais de um tipo de cliente. Diferentes clientes têm expectativas diferentes (por exemplo, editoras vs autopublicadores vs clientes corporativos vs estudantes).

Conclusão

Você pode até discordar de algum ponto que apresento aqui, mas peço que reflita sobre eles de qualquer forma. Esses itens são apenas uma pontinha de todo o universo que envolve trabalhar por conta própria com revisão freelancer, mas dão um bom norte sobre o que é trabalhar dessa forma.