Ao longo desses anos de blog, já recebemos uma quantidade considerável de pedidos de orçamento para revisão e formatação de trabalhos acadêmicos, seja por e-mail, pela página no Facebook ou por indicações de colegas. Nesse tempo já vimos de tudo, por isso agora trazemos estas dicas que, acreditamos, podem ser bem úteis para você, estudante.

Com este post, não temos a intenção de esgotar o assunto, mas pretendemos ter aquele diálogo que, por qualquer motivo, não é possível ter com o orientador de monografia. Lembramos também que são dicas gerais e os detalhes podem variar de caso para caso, mas esperamos que sejam úteis.

Então prepare-se e saiba o que esperar na hora de buscar um serviço de revisão para ajudá-lo com seu trabalho acadêmico.

Analise seu trabalho (e o que falta nele) e anote tudo

Antes de tudo, reserve ao menos algumas horas ou mesmo um dia inteiro para analisar seu trabalho e verificar o que ainda precisa (e o que não precisa) ser feito. Como você verá a seguir, isso ajudará a criar um texto/e-mail para solicitar orçamentos. Você poderá enviar esse e-mail a vários revisores e receber os orçamentos sem ter de toda vez responder a cada mensagem com todos os detalhes. Quanto mais detalhado for seu pedido de orçamento, mais rápida será a negociação.

faca-uma-lista-do-que-ainda-falta-no-seu-tcc

Confira principalmente estes itens:

  • O trabalho contém todos os elementos obrigatórios?

Estes são os elementos obrigatórios de uma monografia: pré-textuais (capa, folha de rosto, folha de aprovação, resumo, resumo em língua estrangeira, sumário); elementos textuais (introdução, capítulos de desenvolvimento, conclusão); elementos pós-textuais (referências).

  • Quais elementos opcionais você deseja incluir?

Os elementos opcionais de uma monografia se dividem em pré-textuais (errata, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, lista de ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos) e pós-textuais (glossário, apêndice, anexo, índice).

  • O resumo está finalizado?

Lembre-se de que não faz parte das atribuições do revisor redigir o resumo; isso pode até mesmo ser considerado antiético.

  • E o resumo em língua estrangeira (abstract, resumen, résumé)?

É importante ressaltar que muitos revisores não vertem o resumo para a língua estrangeira (espanhol ou inglês são as mais comuns). Por isso, pode ser que você precise contratar algum tradutor que faça esse tipo de serviço (você não vai usar o Google Tradutor, né?).

  • As referências estão completas ou precisam ser verificadas?

É importante também lembrar que muitos revisores apenas indicam as informações faltantes nas referências (ou seja, sem completá-las).

  • Você precisará de revisão apenas ou precisará de revisão de texto e formatação?

A revisão de texto não pressupõe a formatação de normas de padronização, como ABNT. Sempre deixe claro que tipo de serviço você busca.

  • Se precisar de formatação, qual será a norma adotada? ABNT, APA, Vancouver?

Se nenhuma dessas normas mais comuns for adotada, é importante que você envie ao revisor a norma da instituição de ensino (algumas faculdades têm manuais próprios para apresentação e formatação de trabalhos acadêmicos) ou pelo menos um modelo.

  • Quantas páginas e quantos caracteres com espaços tem seu documento?

Revisores costumam cobrar pela revisão com base no número de laudas; para calcular o número de laudas, é preciso saber quantos caracteres há no documento. Outros preferem cobrar a formatação por página.

  • Você separou ao menos uma amostra do texto?

Isso é importante para que o revisor possa analisar suas habilidades linguísticas. Você também pode enviar o trabalho integralmente se achar que o revisor é confiável e profissional.

Quanto mais informações desse tipo você passar aos revisores em suas solicitações de orçamento, mais completos e precisos serão os orçamentos que receberá. Contudo, a verdadeira vantagem de seguir essas dicas será poupar bastante tempo, além de poder avaliar diversas propostas e escolher aquela com melhor custo-benefício.

Solicite o primeiro orçamento

Com todas essas informações reunidas (e redigidas no e-mail), envie a solicitação de orçamento para um ou alguns poucos revisores e analise as respostas, bem como outros detalhes, como prazos, valores, formas de pagamento, etc. É nesta fase que você terá alguma ideia do que precisa ser feito e se a sua solicitação precisa ser complementada com mais informações.

Escolha seu revisor de TCC

escolha-quem-vai-fazer-sua-revisao-de-tcc

Tendo os orçamentos, analise com calma aquele que aparenta ser mais profissional e cujo valor caiba no seu bolso, claro. É importante ser bastante realista nesta fase, por isso, verifique detalhes como:

  • O revisor realmente está envolvido com o trabalho?

Ou você aparenta ser para ele “só mais um cliente”? Você notará isso nas respostas aos seus e-mails.

  • O valor cobrado é realista?

Com os orçamentos, você poderá notar uma média de preços. Desconfie dos valores muito baixos, por mais tentadores que sejam. Nesse meio, abundam histórias de revisores nada profissionais que cobram muito abaixo da média e que nada fazem além de “revisar” o trabalho com o corretor do Word. O autor geralmente descobre as falhas no trabalho apenas na hora da apresentação, diante da banca. (Sim, minha intenção aqui é assustar você.)

  • O orçamento parece profissional?

Se você receber como resposta às suas solicitações orçamentos que não especificam detalhes como “O que será feito?”; “O que não será feito?”; “Prazo”; “Forma de pagamento”, etc., meu conselho é o mesmo: desconfie.

  • Quais garantias você tem?

O revisor deixa claro no orçamento que você pode pagar em duas vezes (sinal + restante na entrega do trabalho)? Tudo está registrado (no e-mail, por exemplo)?

Prazos para revisão

Assim como a questão de valores, este é um tema complexo, já que cada profissional tem sua rotina, suas urgências e seus próprios prazos, assim como os clientes também os têm.

prazo para revisão de TCC

O importante, entretanto, é ter consciência de que revisar toma tempo; e revisar corretamente toma ainda mais tempo. Essa é uma máxima entre revisores, mas alunos de graduação, muitas vezes por não saber como funciona o fluxo e o processo de revisão e formatação de um TCC, acabam procurando esses serviços somente depois que têm seus trabalhos criticados por orientadores e professores, dias antes da entrega. Também não é incomum recebermos solicitações de trabalhos ainda incompletos, o que pode ser um problema para manter o prazo adequado.

Sendo assim, é sempre importante ressaltar um ponto básico, mas que muitos negligenciam: se você pretende revisar um TCC de, digamos, cem páginas e que contenha todos os elementos básicos e mais comuns (capa, folha de rosto, folha de aprovação, resumo, lista de figuras, figuras e tabelas, etc.), adicione estes itens ao cronograma do seu TCC:

Cronograma básico para revisão de TCC

  • Reserve ao menos uma semana para executar todo o procedimento de solicitação de orçamentos que expliquei anteriormente.
  • Reserve ao menos um mês para a revisão e formatação do trabalho.
  • Reserve ao menos uma semana para resolver questões como ajustes finais (por exemplo, verificar pendências da revisão – comentários do revisor, informações incompletas no texto, etc.); fazer o pagamento final; solicitar ficha catalográfica; e, por fim, imprimir o trabalho.

Note que um trabalho de em torno de cem páginas idealmente leva mais de um mês apenas para ser finalizado; ou seja, quando você tiver acabado de redigi-lo, deve ter ainda ao menos um mês (ou pouco mais) para solicitar orçamentos, tê-lo revisado e poder imprimi-lo. Não é preciso dizer que nesse período você não poderá alterar nada no texto (uma vez que o revisor estará trabalhando nele). Desse modo, procure usar esse tempo para fazer outras atividades, como treinar a apresentação, resolver as pendências burocráticas do curso e adiantar tudo que puder.

Valores de revisão

A dica mais importante aqui é: prepare o bolso.

quanto-custa-revisao-de-tcc

Revisar qualquer material parece um investimento “invisível”. Nós sabemos disso. Entretanto, o aluno geralmente só nota o valor desse investimento no momento mais inoportuno: na hora da banca. Eu diria então que, de certa forma, pagar por serviços de revisão é quase como pagar pelo seguro de um carro: você nunca poderá saber onde estão todos os erros (ou todos os perigos que cercam seu veículo), mas outros profissionais podem cuidar disso por você.

Além disso, investir na boa revisão e formatação do seu trabalho será algo para a vida toda, especialmente se você pretende seguir carreira acadêmica. Entretanto, reforço aqui o conselho: reserve um valor para isso (idealmente, desde o começo do curso) para não ter surpresas. Alguns alunos e clientes sequer respondem aos meus orçamentos, e sei que o motivo disso geralmente é o valor estar além do que o aluno gostaria ou poderia investir no serviço de revisão. Isso se dá porque ele realmente não faz ideia do trabalho envolvido, das falhas que existem no seu trabalho e do conhecimento necessário para fazer uma boa revisão e formatação de TCC.

Para finalizar, posso dizer como recomendação geral que publicar qualquer tipo de texto (seja um trabalho acadêmico, uma revista, a tradução de um manual, seja um romance) é trabalhoso e muitas vezes exige até mesmo toda uma equipe para que seja realizado.

Esse problema com preços e valores não é algo exclusivo da área de trabalhos acadêmicos: é comum que autores iniciantes, por exemplo, não entendam bem quais são os processos de publicação de uma obra nem quais são os profissionais envolvidos (e, consequentemente, qual será o investimento).

Por isso, este post é uma tentativa de preparar e aconselhar o aluno, que eventualmente será um cliente; e que, como autor, deve receber um serviço profissional (como qualquer outro autor receberia). Isso tem um valor, entretanto; mas você pode se preparar, avaliar todas as variáveis e o custo-benefício para então poder optar por um serviço realmente profissional (além de evitar surpresas).

Boa sorte! :)